sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

SALVE, SALVE ARTE. SALVE, SALVE - PROFESSOR LÍBANO CALIL ATALLAH



SALVE, SALVE ARTE. SALVE, SALVE

Taí, todo o princípio que norteia o verdadeiro artista. Ou cria ou não é artista. O que é criar? Perguntinha chata? Mas é a resposta óbvia que precisamos. Se criarmos uma linguagem, então somos artistas, do contrario, também somos o contrário. Nosso trabalho, assim, só servirá para entulhar ambientes de leigos ajuntadores. 

Agora vejamos, o que é criar? Se gerarmos símbolos, a eles atribuirmos valores e com coerência aplicá-los, teremos como resultado uma linguagem. Estes mesmos símbolos e valores são por sua vez resultados de longas pesquisas. Tem que haver leitura, como acontece com o cientista que trabalha para solucionar a cura de uma determinada doença. Ou enfermo sara com o remédio criado. Ou o cientista é só pseudo. A obra de arte é ou não é. Para leigos tanto faz. É necessário a convivência para não perder o belo de cada obra. 
Ensinar a pensar como artista é diferente de ensinar a fazer arte. O artista soluciona o problema que não existe sem a solução. Solução sem problema é coisa de louco. Para o cotidiano de nossos alunos, o básico é levá-los ao status de artistas e em qualquer área. Todos nós, seres humanos nascemos sendo quatro coisas: Profissionais: para sustentarmo-nos. Filósofos: para podermos pensar certo. Atletas: para exercitar o corpo e termos saúde para o repuxo do cotidiano. Finalmente Artistas para criarmos soluções. É, portanto, a meu ver, inerente às nossas vontades, estas quatro virtudes cardeais. Nossa tarefa é despertar o lado artístico em nossos alunos, não só para execução de trabalhos de arte, mas também para desenvolver seu senso critico.
Sem dúvida saber ver arte e é imprescindível. Estratégias não podem faltar, agora o que ensinar, tem de sobra.
Estas videoaulas confirmam o que eu já vinha trabalhando, o tempo é de inovações, precisamos sair do retrocesso e as ideias da Secretaria me parecem muito bem colocadas, vêm, reitero, em boa hora. O artista não dá pistas de seu processo de criação, bem, eu estou justamente contrariando a afirmação, pois estou dando pistas de meu proceder criativo. 
Toda minha experiência de vida, toda minha bagagem cultural e intelectual que documentam minha obra, nada foi inventado, mas de forma única, personificada, traduzo em meus trabalhos todo um estado filosófico. 
A obra do artista sempre é muito pequena se compararmos com universo de seu pensamento. Isto é a sua poética. Todo artista fala abertamente sobre seu trabalho, nele mesmo. Conversar sobre aquilo que mais entende é prazeroso. Vale salientar novamente que a verdadeira arte não é para leigos, sim: e não é mesmo, mas em relação a quem está se preparando para deixar de ser, que é o caso de nossos alunos, esta vivência com a matéria é muito importante.
Ou se convive com a arte ou o belo artístico vai para o beleléu.

LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH
Professor




______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah